quarta-feira, 11 de abril de 2018

Cinco coisas que me enojam a respeito do caso Lula.



Foto: “Há casos em que a sentença já está escrita antes do crime” – José Saramago (1922 – 2010) em “Ensaio sobre a lucidez”.
Na semana passada Luís Ignácio Lula da Silva foi preso por ordem do Judge Murrow e levado à Curitiba, onde se encontra confinado em uma solitária. Dessa vez não vou me alongar muito em considerações a respeito do caso em si. Ao invés disso, falarei a respeito do que mais me enoja e ferve de raiva o meu sangue a respeito não só do caso em si como também de toda a repercussão que ele gerou.
1 – O fato de Lula estar sendo condenado por causa de um tríplex que é de propriedade da OAS e de que não há provas contra o ex-presidente. Em outras palavras, o que há contra Lula é um jogo político daqueles que temem sofrer mais uma derrota nas urnas, não combate à corrupção.
2 – Certas pessoas, especialmente da classe média de Miami (ou seja, aqueles mesmos que fazem de tempos em tempos passeatas de apoio ao Judge Murrow pedindo a prisão de Lula) não se darem conta de todo esse jogo político que houve nesse processo todo que começa na Operação Lava Jato e no impeachment de Dilma e que desemboca nas acusações contra Lula. Até por que corrupção, por si só, não derruba governo algum. Não derrubaram Berlusconi na Itália só por causa de Rubygate e Bunga-Bunga e não derrubaram e prenderam Park Geun-Hye na Coréia do Sul só por causa de Rasputina. E não estão processando Cristina Kirchner na Argentina só por causa de AMIA e acordos com o Irã e Rafael Correa por causa de problemas com dívida, entre tantos outros casos que aqui podemos citar. Percebendo tal fato durante o impeachment contra Collor, Leonel Brizola se posicionou contrário, vendo que isso abriria um perigoso precedente para que tal artifício fosse utilizado a serviço de políticos venais em futuras brigas de poder para perpetrar golpes de Estado contra aqueles que não são de seu agrado. E foi justamente isso que se viu duas décadas e meia depois no impeachment de Dilma Rousseff. Em outras palavras, a raiz profunda do impeachment de Dilma está no impeachment de Collor.
3 – Os manifestoches irem às ruas achando que estão exercendo um papel revolucionário, sendo que em realidade não estão mais que exercendo seu ridículo e insignificante papel de capatazes da classe dominante com qual eles se identificam e que estão sendo feito de imbecis. Nada mais que isso. Tais manifestoches não raro vão às ruas trajando a camisa da seleção brasileira (que carrega o símbolo da nefasta CBF) e vestem camisas com os dizeres “Somos todos Moro” e/ou “eu apoio a Lava Jato”.

Foto: Minha carinhosa homenagem àqueles que vestem camisas e colam em seus carros adesivos com os dizeres “somos todos Moro” e “Eu apoio a Lava Jato”.
4 – E não apenas isso, como também comemorarem o infortúnio de Lula com passeatas e fogueteiro (isso para não falar da comemoração no prostíbulo paulistano Bahamas). O mais grave de tudo é que se trata de sujeitos, obviamente lobotomizados pela venal imprensa que o Brasil tem, que não raro se dizem cristãos e vão à Igreja confessar seus pecados, mas que não tem o menor pudor em isso fazer com um desafeto político. Desafeto político esse que com suas políticas sociais ousou tocar nos vespeiros da sociedade brasileira, moldada pela escravidão até hoje. Nas redes sociais vi algumas figuras favoráveis a Jair Bolsonaro (entre elas Nando Moura e Rogério Betin) comemorando o infortúnio de Lula. Eu só espero que eles e tantos outros partidários do político carioca que agora estão comemorando o infortúnio de Lula não fiquem de mimimi e chororó caso a cobra que hoje pica Lula resolva em breve fazer o mesmo com Bolsonaro (em recente vídeo postado no International Post Research Robert Rams disse que depois de Lula a Globo fará o mesmo com Bolsonaro. E a canalha que deu o golpe em Dilma Rousseff não vai entregar o poder de mão beijada para um operário como Lula e muito menos para um forasteiro como Jair Bolsonaro. A elite brasileira, do alto de seu pendor escravocrata, quer é seus representantes orgânicos no poder e nada mais, para que eles façam as políticas de arrocho fiscal e austeridade que eles exigem). Isso não para não falar do analfabetismo político destilado por Felipe Neto em mensagens postadas no Twitter (o qual em uma dessas mensagens afirmou estar dançando). Só falta daqui a pouco matarem o homem na prisão tal como fizeram com Muammar al-Kadaffi e essa gente comemorar de novo com fogos de artifício e passeatas.
5 – E o pior de tudo, a cereja do bolo: ver Lula sendo preso nesse espetáculo deprimente enquanto que seus algozes (em especial a Rede Globo e os juízes fura-teto da própria Lava Jato), que são envolvidos em tudo quanto é tipo de falcatrua (a exemplo do Fifagate e das denúncias feitas por Tacla Duran a respeito das falcatruas da Lava Jato), posarem de as impolutas virgens do cabaré perante nós, rindo das nossas caras e saindo por cima. Além do fato de o juiz que ordenou a prisão de Lula se tratar do mesmo juiz que há mais de 10 anos arquivou o caso Banestado. No fim essa história de estão combatendo a corrupção não passa de uma grande mentira para enganar trouxa e fazer politicagem.

Foto: “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma” – Joseph Pulitzer (1847 – 1911).
Fontes:
Felipe Neto sofre hate após comemorar prisão de Lula. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=OYvTtpGYhTo&ab_channel=TretaNews
Se Lula perder hoje, 4 de abril, o que vai acontecer? Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=dmk4_ZfWn2Y&ab_channel=InternationalPostResearchOk

domingo, 1 de abril de 2018

Considerações sobre os ataques à comitiva de Lula no Rio Grande do Sul e do Paraná.



Foto – Lataria de um dos ônibus da caravana de Lula baleado no Paraná.
Durante a caravana de Lula pelo Rio Grande do Sul, militantes petistas foram agredidos por um grupo de militantes de extrema direita (o qual desde Bagé vinha organizando protestos contra a caravana de Lula incitando ódio e agressões). Chegou-se ao ponto de apedrejarem os ônibus da comitiva e produtores rurais e manifestantes anti-petistas (muito deles favoráveis a Jair Bolsonaro) atacarem a comitiva de Lula e seus apoiadores e até a bloquear estradas. Tais manifestações foram saudadas pela senadora Ana Amélia (a mesma Ana Amélia que responde a diversos processos por sonegação de impostos e manter trabalhadores escravos em suas fazendas). A bancada do PT postou a seguinte nota a respeito do incidente, a qual aqui será reproduzida:
“BANDIDOS E COVARDES
Um grupo de extremistas de direita do Rio Grande do Sul vem organizando protestos contra a caravana Lula desde Bagé, incitando o ódio e as agressões. Agem como bandidos ao atentarem contra a integridade física da militância e da população que participa das atividades. Ou alguém acha que esses sujeitos jogam pedras sem a intenção de machucar?
Ontem, em Cruz Alta, este grupo mostrou que além de bandidos são covardes, ao agredirem mulheres que se deslocavam na ida e na saída do ato, que estavam com bandeiras do PT.
Ieda Alves e Daniele Mendes, no começo do ato, foram agredidas. Arrancaram a bandeira da Daniele e queimaram. Ieda foi derrubada no chão e só não foi espancada porque a Brigada chegou e agiu. Elas fizeram Boletim de ocorrência.
Suzana Machado Ritter foi atacada quando estava indo para a manifestação. Ela estava sozinha foi cercada, arrancaram sua bandeira Eles roubaram minha bandeira e a derrubaram. Suzana conta que maior que a dor das escoriações é a dor de ver destruída a bandeira que tinha desde 1989 e que era autografada pelo presidente Lula.
Deise Miron voltava do ato para casa. Foi espancada e teve que ser hospitalizada. Lutando contra um câncer e fazendo radioterapia, teve que lutar também contra bandidos covardes.
O Partido dos Trabalhadores do RS e a Bancada do PT RS manifestam seu repúdio à violência que vem sendo praticada por esta minoria que tem agido na chegada da caravana nas cidades. Uma minoria que não representa a maioria da população que quer Lula presidente e que rejeita o ódio e a violência.
Conclamamos a todas pessoas que tenham registrado estas agressões a nos enviarem as imagens para que os responsáveis sejam identificados e punidos. Não podemos permitir que esta minoria bandida e covarde ameace a vida das pessoas.
Não vão nos intimidar. Toda força à Ieda, Daniela e Deise que representam as valorosas mulheres militantes do PT e dos movimentos sociais. A caravana Lula vai passar. Machistas, facistas, não passarão.
Pepe Vargas - Executiva Estadual do PT RS
Stela Farias - Bancada do PT na ALRS”
Algo digno de nota dentro desse episódio em questão é que os ataques foram organizados por pessoas ligadas aos ruralistas. Não só isso como também o fato de a Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul ter comemorado a reação dos ruralistas. Segue abaixo a nota, que foi reproduzida originalmente no site Notícias Agrícolas e assinada por Luiz Fernando Fucks, presidente da APROSOJA-RS:

Foto – A nota da APROSOJA-RS.
Vê-se nessa nota um discurso com uma tônica anticomunista tirada de gente como Olavo de Carvalho (vulgo Sidi Muhammad Ibrahim Isa) e suas teorias da conspiração importadas do Partido Republicano, incluindo as conspirações criadas em torno do Foro de São Paulo, do famigerado marxismo cultural do italiano Gramsci e de que o PT pretende transformar o Brasil em um país comunista por meio de uma tomada de dentro para fora do Estado (sendo que nesses anos todos em que esteve no poder o que o PT fez foi reformismo dentro dos marcos do capitalismo que em momento algum mexeu com os privilégios da classe dominante). Também não deixa de ser algo bem curioso e uma grande ironia do destino, tendo em vista que durante os governos Lula e Dilma a fronteira agrícola do chamado agronegócio muito cresceu a ponto de a reforma agrária literalmente congelar e de Dilma ter tido a ruralista Kátia Abreu como ministra da agricultura em seu segundo governo.
Como se não bastasse os ocorridos no Rio Grande do Sul, no dia 27 dois dos três ônibus da caravana de Lula foram emboscados e atingidos por quatro disparos na saída da cidade de Quedas do Iguaçu, no Paraná, quando a caravana seguia para Laranjeiras do Sul. Ninguém se feriu, a despeito de perfurações na lataria dos ônibus. Tudo isso, junto com o lançamento da série “O mecanismo”, de José Padilha (o mesmo diretor de Tropa de Elite 1 e 2) e a falsa bandeira feita pela Globo de que petistas querem matar Edson Fachin, se insere em um contexto de crescente ódio político-ideológico dentro do país que se arrasta desde as manifestações de 2013.
Que lições haverão de ser tiradas (e que espero que a direção do PT tenha ciência disso) desse episódio e o que será que está acontecendo? E o que podemos falar a respeito desse incidente (que certamente é apenas o primeiro de muitos que ainda estão por vir)?
1 – Primeiro de tudo, que a articulação golpista (a qual envolve bancos, agronegócio, FIESP, Rede Globo e outras empresas midiáticas, setores corrompidos do Judiciário, o imperialismo estadunidense, irmãos Koch, entre outros) que derrubou Dilma Rousseff por meio do impeachment fraudulento e que colocou Michel Temer em seu lugar não está para brincadeira. Eles não fizeram esse grande investimento todo para depois entregar o poder ao Lula de mão beijada após mais uma derrota no pleito presidencial. Não, muito pelo contrário. A elite escravocrata voltou ao poder depois de 13 anos afastada para não largar mais o osso e de lá só sairá na marra. E de tudo fará para manter o poder que eles reconquistaram depois de tanto esforço e tanta espera. Nem que para isso tenha que recorrer a procedimentos como assassinatos, atentados, golpes militares e processos judiciais fraudulentos.
2 – E para tal essa gente não terá o menor pudor em utilizar de seus cachorros loucos idiotizados pela propaganda negativa que o conluio Grande Mídia e Operação Lava Jato criaram em torno não só do PT e de seu líder máximo como também de toda a esquerda (associando-a a corrupção e imoralidade) ao longo desses anos todos. Cachorros esses que, para além da lobotomização promovida pela grande mídia, também se ressentem das políticas sociais feitas pelos governos petistas nesses anos todos que ajudaram a tirar milhões de pessoas da linha da pobreza (as quais apesar de suas debilidades não deixou de mexer em certos vespeiros da sociedade brasileira, moldada por três séculos e meio de escravidão formal e mais um século e meio de escravidão informal que se arrasta até hoje).
3 – Manolo Pichardo afirmou em entrevista que Lula, entre as lideranças de esquerda da América Latina, é a joia da coroa do Plano Atlanta (sobre o qual falamos anteriormente). Quem não me garante que mais cedo ou mais tarde o imperialismo (quer seja diretamente por meio de seus agentes, quer seja indiretamente por meio de seus sabujos brasileiros) fará com Lula o mesmo que fez anteriormente, por exemplo, com líderes como o congolês Patrice Lumumba, o chileno Salvador Allende, o sérvio Slobodan Miloševiċ, o iraquiano Saddam Hussein e o líbio Muammar al-Kadaffi? A história mostra que os EUA jamais admitiram e jamais irá admitir ao sul do Rio Grande uma potência industrial, ainda mais nesse momento de crescentes conflitos geopolíticos com chineses e russos.
4 – Como dito anteriormente no artigo sobre o Plano Atlanta, bem provavelmente Lula foi jurado de morte pelo imperialismo anglo-americano na sequência da quarta cúpula das Américas em 2005, quando ele, junto com o argentino Nestor Kirchner e o venezuelano Hugo Chávez rechaçaram a ALCA que George W. Bush queria impor goela abaixo a todos os países da América Latina. Com o fortalecimento do Mercosul e dos BRICs nesses anos todos, a descoberta do Pré-Sal e outros eventos ajudando a colocar ainda mais lenha na fogueira e atiçando ainda mais o ódio dos falcões do Deep State dos EUA. Igualmente o imperialismo anglo-americano, desejoso de reafirmar sua posição dominante nas Américas e no globo, não está de brincadeira nessa história toda.
5 – E será que dentro do que foi delineado dentro do Plano Atlanta querem que o Brasil entre em um estado de entropia tal que o país caia em uma situação similar a que hoje vivem a Líbia, a Síria e a Venezuela, para que dai emerja um narco-estado similar aos existentes na Colômbia e no México? E que para atingir o patamar em que o país estava até 2014 leve décadas ou mesmo séculos? Com a diferença que enquanto que em países como a Síria, a Iugoslávia e a Líbia se atiçaram os ódios étnicos e religiosos para desagregarem o país (receita essa que certamente um dia será utilizada para se fazer o mesmo com a Rússia e a China, tendo em vista a diversidade étnico-religiosa dos países eurasiáticos), estão se utilizando de ódios político-ideológicos para fazer o mesmo no Brasil, tal qual fazem na Venezuela.
6 – E ai eu pergunto à direção do PT: será que é com flores e vigílias que se combate a reação desses elementos raivosos? Que eu saiba, os integralistas não foram enxotados pelos comunistas na Batalha da Praça da Sé em 1934 na base de vigílias e flores, e sim na base da reação violenta que os colocou em seu devido lugar. E será que é com flores e vigílias que o PT acha que se vence a ofensiva de guerra híbrida que o imperialismo anglo-americano vem empreendendo no Brasil desde as manifestações de junho de 2013 e da qual a Operação Lava Jato faz parte? Ao contrário da Rússia, da China e da Turquia (que após a tentativa de golpe contra Erdogan no ano retrasado prendeu 2745 juízes), o Brasil sob as gestões petistas mostrou-se despreparado por completo de enfrentar essa ofensiva de guerra híbrida teleguiada desde Washington e levada a cabo dentro do Brasil por elementos colaboracionistas tais como Sérgio Moro, Deltan “Power Point da convicção” Dallagnol, a Rede Globo e outros. Não acha que está na hora de serem mais duros para com essa gente? Ou será que de fato, como Rui Pimenta Costa comentou em vídeo recente, há setores dentro do próprio PT que querem fritar o próprio Lula, tal como o grupo liderado por Claus Von Stauffenberg tentou fazer com Hitler na Alemanha por meio da Operação Valquíria em 1944?
Particularmente, tendo em vista tais fatos, isso é um sinal de que a direita está começando a chutar o balde da barraca e recorrendo a tentativas de assassinato contra a vida de Lula, ainda mais se fracassarem todas as manobras judiciais para prender o ex-presidente. E ai eu pergunto: será que a direção do PT (incluindo a atual presidente Gleisi Hoffmann) está ciente disso? Ou será que aquela capa da edição nº 2496 da Veja onde a face de Lula aparece sangrando e que foi copiada de uma edição da revista Newsweek onde a face de Muammar al-Kadaffi aparece na mesma situação foi uma simples capa de revista? Será que não foi um sinal, um aviso de que estão querendo fazer algo macabro com o político pernambucano tal qual aconteceu com o líder da revolução Al-Fateh em 2011? Esse é o Brasil em vias de entrar em um estado de guerra civil que talvez por uns bons anos se arraste e que o conluio Rede Globo e Lava Jato ajudou a criar.

Foto – As capas da Newsweek (2011) e da Veja nº 2496 (2017), a primeira mostrando o rosto de Kadaffi se desmanchando em sangue e a segunda o rosto de Lula na mesma situação.
Fontes:
Associação de ruralistas do RS diz que Lula quer implantar o marxismo no Brasil. Disponível em: https://www.revistaforum.com.br/associacao-de-ruralistas-do-rs-diz-que-lula-quer-implantar-o-marxismo-no-brasil/
Bom dia 247 (24/3/18) – Livre, Lula precisa cuidar de sua segurança. Disponível em:
Conheça a máfia de extrema-direita que atacou Lula. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=0RiaGy93euA&ab_channel=BlogdaCidadania
Existe uma ala do PT que quer sacrificar Lula e esquecer o golpe para um resultado eleitoral. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QmFWQB5ahBE&t=1s&ab_channel=CausaOperariaTV
Grupo de direita agride com chibatadas apoiadores de Lula. Disponível em: http://vermelho.org.br/noticia/309126-1
Ônibus da caravana de Lula levam tiros! Disponível em: https://www.conversaafiada.com.br/politica/onibus-da-caravana-de-lula-levam-tiros
Ruralista pró-Bolsonaro, candidato do MBL, ativistas pró-armas... quem está organizando os ataques no sul. Disponível em: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/ruralista-pro-bolsonaro-candidata-do-mbl-ativista-pro-armas-quem-esta-organizando-os-ataques-a-lula-no-sul/

sexta-feira, 23 de março de 2018

Carta a Rogério Betin: Rede Globo e Marielle, convergências e divergências.



Foto – Rogério Betin.
Caro Rogério Betin, eu vi teus vídeos a respeito do caso Marielle Franco e gostaria de lhe fazer alguns apontamentos a esse respeito, visando dar-lhe um complemento a respeito de tudo o que você falou nos vídeos até agora postados em seu canal, especialmente a respeito do que a Rede Globo está fazendo com a deputada psolista recentemente finada (cuja cinebiografia será dirigida por Paula Barreto e que ainda não tem data de lançamento).
Primeiro, achei teu comentário a respeito da ligação entre esquerda e corrupção no mínimo muito estúpido e infeliz, além de impreciso. No que tange ao tema da corrupção, te recomendo ler as obras do Jessé Souza, entre elas “A tolice da inteligência brasileira”, “A radiografia do golpe: entenda como você foi enganado” e “A elite do atraso: da escravidão à Lava Jato” (em especial o terceiro e último). Como já dito anteriormente várias vezes, a verdadeira boca de fumo da corrupção se encontra no sistema financeiro e os políticos envolvidos nesses esquemas nada mais são que os aviõezinhos que ficam com as sobras do saqueio. Tais fatos grandes meios de comunicação como a própria Rede Globo (que, diga-se de passagem, é uma porta-voz desse mesmo sistema financeiro) sistematicamente ocultam à população.
E segundo que o problema da corrupção é multipartidário e tem perpassado governos ao longo da história do país. Até pelo fato de que tal problema bem antes do PT chegar ao poder existia (haja vista que o procurador-geral da República durante o governo FHC, Geraldo Brindeiro, era carinhosamente chamado de o “engavetador-geral da República”). O que acontece é que tema é tratado pela grande imprensa brasileira, em especial a Rede Globo (a mesma Globo que recebeu vultuosos investimentos das administrações Lula e Dilma nesses anos todos, os quais erroneamente acharam que iam domar o dragão global com ração) na base de dois pesos e duas medidas: a corrupção petista geralmente é amplamente alardeada e denunciada por esses meios, verdadeiro carnaval em cima é feito. Já o mesmo destaque não é destinado para com a corrupção de partidos ideologicamente mais afinados com os grandes meios de comunicação tais como o PSDB, o DEM e o PMDB (incluindo casos como trensalão paulista, Banestado e mensalão mineiro). E a farsesca Operação Lava Jato repete esse modus operandi com a perseguição feroz política que faz ao PT por meio de processos judiciais em conluio com essa mesma imprensa podre enquanto que passa a mão nos outros. Isso para não falar de corrupção envolvendo o poder judiciário e a própria Lava Jato que igualmente é ocultada por essa mesma imprensa putrefata (haja vista o pouco-caso que a Globo fez das denúncias do Tacla Duran).
Quanto os partidos que estão querendo se promover estão em cima do cadáver dela, isso realmente é lamentável. E isso a meu ver é um grande desserviço da parte deles, pois assim está se perdendo uma oportunidade dourada para que se faça uma grande investigação e assim desvendar as ligações do narcotráfico e das milícias com eminentes figuras do mundo civil tais como políticos, juízes, empresários, desembargadores, policiais e outros bacanas. Em outras palavras, descobrir o que o iceberg do narcotráfico esconde por baixo do mar. No que possivelmente poderia levar a uma conexão Minas Gerais (podendo assim juntar o trabalho de Marielle com as investigações feitas pelo finado policial Lucas Gomes Arcanjo contra figuras do alto escalão do tucanato mineiro, tais como Aécio Neves, Antônio Anastasia, Aloysio Nunes e Zezé Perrella e explicar de onde veio os 430 quilos de cocaína do helicoca e o que Aécio Neves fazia em suas constantes idas ao Rio de Janeiro enquanto foi governador de Minas Gerais), São Paulo (e assim desnudar as ligações do PCC com figuras do tucanato paulista como Geraldo Alckmin e com Alexandre de Morais) e até a conexões com o Centro-Oeste (no que poderia ajudar a explicar como o empresário Breno Borges Solon, filho da desembargadora Tânia Borges, conseguiu os 130 quilos de maconha e todas aquelas munições) e outras partes do país, talvez até a ligações internacionais. Até por que o poder do narcotráfico não se resume aos traficantes da favela. Ele é o problema que é justamente por causa de toda essa rede de articulações e ligações entre bacanas e traficantes. Pessoas como Aécio Neves (que segundo Lucas Gomes Arcanjo tem ligações com o narcotráfico internacional) e Zezé Perrella só tem a agradecer a essa gente do PSOL que ventila aos quatros ventos que Marielle foi morta por ser negra, mulher e lésbica.
Agora vamos ao ponto principal: Globo e Marielle. Algo no mínimo muito intrigante nessa história toda é o fato de que a mesma Globo que hoje exalta a figura de Marielle Franco é a mesma Globo que tem todo um histórico de antipatia para com partidos e organizações populares desde os anos 1950, quando junto com a República do Galeão ajudou a levar Getúlio Vargas ao suicídio (isso quando ainda era um jornal). Posteriormente apoiou o golpe de 1964, cresceu e se tornou o império midiático que é durante o período civil-militar, fez de tudo para fazer Moreira Franco se eleger governador do Rio de Janeiro em 1982 em detrimento de Leonel Brizola (no que deu origem ao escândalo Proconsult), apoiou Collor contra Lula nas eleições de 1989 (e posteriormente se desfez de Collor três anos mais tarde), demonizou os CIEPs enquanto Brizola foi governador do Rio de Janeiro, promoveu uma feroz guerra informativa contra Brizola nos anos 1980 e 1990 (lembremo-nos do episódio do direito de resposta de Brizola à Rede Globo ocorrido em 1994 que foi lido no Jornal Nacional e que o político gaúcho teve que esperar dois anos para ser veiculado), deu chancela ao projeto neoliberal de FHC e mais recentemente apoiou a farsa da Operação Lava Jato e o impeachment fraudulento contra Dilma Rousseff e hoje faz em seus jornais campanha para que Lula seja preso. Não é a toa que Leonel Brizola uma vez disse que “quando vocês tiverem dúvida quanto a que posição tomar diante de uma situação, atentem: se a Rede Globo é favor, somos contra. Se for contra, somos a favor!” e que almejava rever a concessão da Rede Globo caso fosse eleito presidente.

Foto – A famosa frase de Leonel Brizola sobre a Rede Globo.
Mas, se a Globo tem todo um histórico de mais de meio século de antipatia a políticos, organizações, partidos e governos de esquerda, como explicar o motivo pelo qual em relação ao PSOL não há a mesma animosidade? Simplesmente pelo fato de o PSOL ser um partido de esquerda palatável à Rede Globo, na medida em que toda a pauta do partido é reduzida a pautas comportamentais e de costumes. A tal ponto que a concepção de mundo de ambos serem praticamente idênticas e o fato de o principal reduto psolista no Rio de Janeiro ser a Zona Sul (a mesma Zona Sul de onde vêm muitos dos atores globais que lá fazem suas passeatas por pautas inócuas e se enchem de drogas). Ou seja, as pautas do PSOL não tocam nas mazelas do sistema.
Recentemente, Paulo Henrique Amorim postou em seu canal no YouTube um vídeo falando sobre as divergências ideológicas entre Marielle e a Rede Globo (entre elas a questão da educação pública). Até ai tudo bem. Só que peca em não falar das convergências ideológicas existentes entre os dois, pois justamente são essas convergências que a tornam uma figura palatável para a Rede Globo. Ou será que a Rede Globo, a mesma Rede Globo que tanto quer a cabeça de Lula para ser exibida pelo William Bonner no Jornal Nacional como se fosse um troféu de caça, teria a ousadia de fazer um filme exaltando o finado Leonel Brizola?
O PSOL do qual Marielle fez parte em vida não é um partido de massas como o PDT e o PT, defende pautas tais como ideologia de gênero, direitos GLBT (sendo que a própria Globo vem veiculando novelas com temática GLBT desde os anos 1990) e liberação do aborto e em questões de política exterior apoiou as intervenções e revoluções coloridas incitadas pelo Ocidente “livre e democrático” contra regimes como a Líbia e a Síria em 2011 e a Ucrânia em 2014. Inclusive no próprio PSOL há quadros que apoiam a Operação Lava Jato, como é o caso da ex-petista Luciana Genro. Isso para não falar do fato de o ex-BBB Jean Wyllys ser a favor do estado de Israel (questão essa onde ele converge com Jair Bolsonaro), ter votado contra um projeto que limitaria os abusos midiáticos dos grandes veículos de comunicação e ter comemorado a liberação do casamento entre pessoas do mesmo sexo nos EUA. O PSOL faz parte junto com partidos como o PSTU daquilo que Rui Costa Pimenta chama de a “esquerda pequeno-burguesa”, na medida em que não defende melhoras das condições de vida da população mais humilde (incluindo melhor divisão salarial da renda, saneamento básico, saúde, educação e transporte). Ou seja, é a esquerda que o sistema gosta na medida em que no máximo prega reformismo dentro de seus marcos. O que na prática é o mesmo que perfumar fezes.
Em realidade, o que o PSOL prega nada mais é que um liberalismo de esquerda xerocado do Partido Democrata dos EUA. Em outras palavras, os verdadeiros referenciais de partidos como o PSOL não são Marx, Engels, Lenin, Stalin, Mao Zedong ou Kim il-Sung, e sim Barack Obama e Hillary Clinton (a mesma Hillary Clinton que foi a grande responsável pela destruição da Líbia Verde junto com o francês Nicolas Sarkozy). Partido esse que é o favorito da maioria dos artistas de Hollywood e que ao contrário do que muitos da direita do figurino republicano pensam de revolucionário nada tem, já que não propõe uma mudança revolucionária da sociedade norte-americana a ponto de destruir e desmantelar o establishment político que manda no país por trás das cortinas (establishment esse que inclui Pentágono, Wall Street, Departamento de Estado, CIA, FBI e a indústria armamentista, além de outros como figurões da política e do empresariado americano). Establishment esse que manda no país independente da afiliação a qual pertença o presidente que ocupe a Casa Branca, seja ele democrata ou republicano, agindo como um Estado profundo.
E, como você deve saber, na política partidária estadunidense a Rede Globo é afinada ideologicamente com os Democratas. Haja vista, por exemplo, que a Rede Globo mostrou-se simpática a Barack Obama ao longo desses anos todos e que no último pleito presidencial norte-americano fez torcida por Hillary Clinton em detrimento de Donald Trump. Que eu me lembre, a Rede Globo nunca se mostrou favorável a presidente republicano algum. É isso torna um partido como o PSOL palatável para a Rede Globo. No essencial, o PSOL e a Rede Globo estão de acordo. Podem ter algumas divergências quanto a temas menores, mas no essencial estão de acordo. E o fato de a Rede Globo apoiar muitas das mesmas pautas que partidos como o PSOL apoiam não muda o fato de que em sua essência a Vênus Platinada é uma entidade reacionária até a medula.

Foto – Marielle Franco (1979 - 2018).
Agora, o que será que a Rede Globo quer com toda essa exaltação para com a figura da recém-finada deputada psolista? Obviamente, como já dito antes, quer aplicar uma alfinetada em Michel Temer, dentro do contexto da queda de braço entre o vampirão e a Vênus Platinada. E em menor medida em Jair Bolsonaro (diga-se de passagem, note-se que ao mesmo tempo em que a Globo é refratária a partidos de massa como o PT e o PDT é igualmente refratária a Jair Bolsonaro, na medida em que este não comunga com o discurso liberal pós-moderno da Rede Globo), com objetivos eleitoreiros visando favorecer seus favoritos do momento dentro da direita brasileira. Também quer cinicamente posar-se como a defensora dos direitos dos moradores das favelas e fazer a mais cínica média com a esquerda brasileira, mostrando nesse momento de processo de lawfare contra Lula e os petistas que ela não é tão refratária à esquerda quanto as pessoas pensam. É a Rede Globo mais uma vez se comportando como o quarto poder da sociedade brasileira como tem sido já faz algum tempo.

ADENDO (26/03/2018)
Recentemente, navegando pelo Facebook, me deparei com a seguinte foto, postada faz alguns dias:

Foto – George Soros elogiando a finada Marielle Franco.

Trata-se do megaespeculador George Soros, o mesmo George Soros que esteve por trás da liberação da maconha no Uruguai e que é o grande mecenas da New Left. Enquanto que os irmãos Koch são os grandes mecenas da direita do figurino do Partido Republicano, George Soros exerce essa mesma função em relação à esquerda do figurino do Partido Democrata (embora eu não descarte a possibilidade de ambos jogarem dos dois lados do espectro político). E ainda em nome da Open Society, a mesma ONG que financia as famigeradas revoluções coloridas mundo afora, afirma que “Marielle Franco era uma campeã pelos residentes das favelas do Rio. Após seu assassinato seu legado e trabalho por um futuro mais humano vive”. Assim tudo se encaixa. A comoção da mesma imprensa venal que quer a cabeça de Lula, a Globo querer fazer filme sobre ela, George Soros a elogiando, comprovando o que falei acima. Que para o sistema que está ai e da qual a grande imprensa venal é parte constituinte ela é uma figura palatável.

Fontes:
A Globo é contra tudo o que a Marielle defendia. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=439-VRcxjQU&t=1s&ab_channel=ConversaAfiadacomPauloHenriqueAmorim
A vida de Marielle Franco vai virar filme! O que estaria por trás disso? Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Uvxjvdvif94&ab_channel=RogerioBetin
SOCIEDADE: o frenesi dos avatares coloridos e a doutrina dos manipulados. Disponível em: http://apaginavermelha.blogspot.com.br/2015/11/sociedade-o-frenesi-dos-avatares.html

domingo, 18 de março de 2018

O caso Marielle Franco e a colombização do Brasil.



Foto – Marielle Franco (1979 – 2018).
Coxinha politicamente analfabeto pertencente às alas mais reacionárias da classe média e defensor do Brasil de figuras como Paulo Skaf, João Paulo Lemann, as famílias Villela, Setúbal e Marinho, dos barões do agronegócio, dos juízes e desembargadores fura-teto (entre eles os Judges Murrow e Bretas e os desembagrinhos[1] que votaram a favor da condenação de Lula) e outros elementos da elite do atraso, meus parabéns, pelo visto seu sonho está tornando realidade. O Brasil não está se transformando em uma grande Venezuela, Cuba ou Coreia do Norte como você tanto deseja. O teu pesadelo não se tornou realidade, só que para teu infortúnio o Brasil está para se transformar em algo infinitamente pior: uma nova Colômbia ou um novo México. Onde vigora um regime de narco-terror de Estado altamente truculento para com seus opositores e onde muito perigoso é criticar o governo, os cartéis, as milícias e as grandes empresas (e lembrando que os dois países são aliados dos Estados Unidos). E a morte da vereadora psolista Marielle Franco (morta com três tiros na cabeça e um no pescoço junto com o motorista do carro onde estava), ocorrida em 14 de março de 2018 e que foi antecedida nos últimos anos por um crescente número de mortes de ativistas de direitos humanos, é sintomática disso.
Primeiramente, é uma morte lamentável. Fica nossas condolências a ela, seus familiares e amigos (assim como ao motorista de seu carro). Certamente, sua morte foi encomendada por aqueles que ela periodicamente denunciava. E quem eram os alvos das denúncias da política fluminense, eleita vereadora pelo PSOL em 2016? Temos nossas discordâncias ideológicas como o que ela e seu partido, o PSOL (que prega um liberalismo de esquerda xerocado do Partido Democrata estadunidense), mas isso não muda o fato de que Marielle Franco era crítica da intervenção federal no Rio de Janeiro e da Polícia Militar, frequentemente denunciava abusos de autoridade por parte de policiais contra moradores de comunidades carentes (incluindo denúncias ao 41º batalhão do PM, o “Batalhão da Morte”), assim como a máfia dos ônibus e a violência miliciana. Também foi escolhida como há pouco para ser a relatora da Comissão da Câmara dos Vereadores que ia acompanhar a intervenção militar.
Isso está inserido dentro de um contexto em que o narcotráfico estende seus tentáculos dentro das instituições políticas brasileiras, a começar por fatos como o advogado do PCC Alexandre de Morais ter sido nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal, o fortalecimento de facções criminosas ligadas ao PCC em vários estados da nação, mais escândalos envolvendo aviões e helicópteros carregados de drogas em fazendas de políticos, enfraquecimento proposital das fronteiras por parte do governo Temer e revelações feitas por grandes traficantes sobre o grau de influência que eles possuem nas esferas municipal, estadual e federal, a execução de 14 candidatos na região da Baixada Fluminense do Rio de Janeiro (assim como muitos outros em várias partes do país).
Mas o mais triste disso tudo não é nem a morte em si, e sim a repercussão que ela gerou. Em redes sociais como o Twitter, falam que ela foi morta por ser mulher, negra, GLBT. Sobrou até para os eleitores de Jair Bolsonaro. Para nós do RTM, que somos partidários da direita dos valores e da esquerda do trabalho, isso é irrelevante para baixo e enojados nos sentimos dessa politização que tem sido feita em torno de sua morte. Ou será que o Marcelo Freixo não será um das próximas vítimas no momento em que ele começar a criticar as UPPs e baixar a guarda? Marielle não foi morta por ser GLBT, mulher ou negra. Um discurso desses é tão ou mais estúpido e alienante quanto o discurso dos elementos da direita que falam que ela era associada ao narcotráfico (versão essa divulgada pela desembagrinha Marília Castro Neves [a mesma que soltou um dos chefões da máfia dos ingressos na Copa do Mundo] e posteriormente desmentida pelo procurador Sidney Madruga), que isso foi uma ação entre bandidos e discursos afins, já que não tocam no ponto nevrálgico da questão.
Diga-se de passagem, algo para mim no mínimo bem curioso e intrigante é que a morte do policial civil Lucas Gomes Arcanjo, ocorrida no ano retrasado sob circunstâncias igualmente suspeitas (tendo sido encontrado em sua casa com uma gravata amarrada no pescoço na janela de seu quarto), na época não teve a mesma repercussão que a morte de Marielle agora está tendo. Lucas Gomes Arcanjo, que também era negro, em seus últimos anos de vida fez uma série de denúncias com provas contra Aécio Neves, incluindo seu envolvimento com o narcotráfico e até mesmo um esquema de lavagem de dinheiro junto com Antônio Anastasia (o mesmo Anastasia que quando foi governador de Minas Gerais usou e abusou de pedaladas fiscais e depois foi um dos relatores do impeachment de Dilma Rousseff). Em seu último vídeo postado no You Tube, podemos ver o policial angustiado, indignado e revoltado não só com a parcialidade da justiça brasileira como também da mídia brasileira (incluindo a Rede Globo). Mas por que escolhi falar de Lucas Gomes Arcanjo em específico e não dos inúmeros policiais mortos nessas operações contra o tráfico, entre outros? Pelo simples fato de que tanto Lucas Gomes Arcanjo quanto Marielle Franco espalharam m* no ventilador para o lado de representantes do aparato repressor do Estado profundo brasileiro e suas ligações nebulosas com o narcotráfico e outras organizações criminosas (ligações essas que o filme Tropa de Elite 2 muito bem mostra, diga-se de passagem) e por eles tiveram suas vidas ceifadas, para servirem a população de exemplo sobre o que irá acontecer a quem fizer a menor contestação a seu poder.

Foto – Lucas Gomes Arcanjo (1971 – 2016).
Dentro desse estado profundo associado ao crime organizado não apenas estão políticos como Zezé Perrella e Aécio Neves como também figuras como grandes empresários, juízes, advogados, desembargadores, policiais e outros bacanas (entre os quais possivelmente se incluem, por exemplo, os delegados aecistas que ofenderam Dilma nas redes sociais durante o pleito presidencial de 2014). Ou será que o traficante Breno Borges, filho de uma desembargadora, conseguiu aqueles 130 quilos de maconha e de munições (incluindo armas usadas só pela PF e pelo PCC) do nada? Ligações essas que Paula Marisa parece ignorar, a julgar por suas falas em seu vídeo sobre o caso.
Algo também digno de nota é o vídeo que Nando Moura postou sobre o recente ocorrido, onde ele fala que a Rede Globo está a beatificando em seus programas. Isso, assim como a veiculação da música “eu só quero ser feliz” no Domingão do Faustão dias antes, tem de ser visto dentro do contexto da queda de braço entre Michel Temer e a Rede Globo (sobre o qual falamos no artigo anterior), com a Vênus Platinada utilizando esse caso para alfinetar o vampirão e abrir caminho para que suba ao poder o favorito do momento da emissora da família Marinho, Rodrigo Maia. Em outras palavras, a emissora da família Marinho está politizando essa morte do seu modo e visando seus fins escusos de sempre.
O deputado Lindbergh Farias se pronunciou a respeito do caso, condenando a execução da deputada carioca. Entre outras coisas, Lindbergh disse que a política de guerra contra as drogas é um eufemismo para uma política de massacre aos pobres (e com os auspícios das alas mais reacionárias da classe média, diga-se de passagem) e que a guerra às drogas é um fracasso total. Concordo com a primeira assertiva, mas não com a segunda. A guerra às drogas é de fato um fracasso total como certos setores da esquerda liberal pós-moderna apregoam ou será que na verdade ela foi feita para ser um fracasso, tendo em vista que o tráfico de drogas é um comércio bilionário onde pessoas poderosas da política e do grande empresariado estão envolvidos (entre eles o megaespeculador George Soros)? Será que em algum momento a guerra às drogas se propôs e realmente quis resolver tal problema, que nem foi feito com sucesso estrondoso na China durante a era Mao em relação ao problema do ópio? Olhando por esse prisma, a guerra contra as drogas de forma alguma é um fracasso. Pelo contrário. Nunca que essa gente vai querer matar sua galinha dos ovos dourados.
Em seu vídeo a respeito do caso, Eduardo Guimarães disse que o assassinato de Marielle Franco é um recado a todos aqueles que se opuserem ao novo governo, às autoridades instituídas e seus negócios escusos. Em um sentido mais amplo, sim concordo com o blogueiro. E em um sentido mais restrito é um recado daqueles que comandam as milícias e o tráfico de que eles não vão admitir contestação a seu poder e que as consequências muito duras serão para aqueles que resolverem espalhar seus podres à população.
Tendo em vista tais fatos, será que um dos motivos pelos quais derrubaram Dilma Rousseff ano retrasado por meio daquele processo fraudulento e fazem o que fazem com Lula não teria sido a instalação de um Estado narco-terrorista similar ao que já existe na Colômbia e no México (tipo de Estado esse que certamente também será implantado na Venezuela caso Nicolás Maduro e o regime bolivariano seja deposto) e que sirva de rota de abastecimento de droga para os EUA e outros mercados das nações hegemônicas? E que é isso que o Plano Atlanta reserva não só para o Brasil como também para toda a América Latina, de forma a criar estados-zumbis (tal como feito no Mundo Islâmico com a Líbia e o Iraque e como tentam fazer na Síria desde 2011) em toda a região que estejam em uma situação de entropia e desagregação interna tal que muitos anos, talvez décadas ou até séculos, demorem para atingir o patamar socioeconômico em que estavam até recentemente e que não desafiem e sejam servis aos Estados Unidos tal como a Colômbia e o México o são e assim afirmando a posição hegemônica de Washington no continente americano? Tendo em vista que no Afeganistão os Estados Unidos derrubaram o Taliban do poder para restabelecer o tráfico de ópio e heroína que os partidários do Mullah Omar tinham desbaratado (nada muito diferente do que a Inglaterra fez no século XIX nas guerras do ópio contra a China, diga-se de passagem), não descarto essa possibilidade.
O que Manolo Pichardo soltou em suas falas a respeito do Plano Atlanta certamente apenas é a ponta do iceberg, e aquela reunião onde ele esteve presente em 2012 de penetra certamente não foi a única em que tais planos foram traçados. Talvez, apenas daqui a 40 anos (no mínimo), quando documentos relativos a essa articulação supranacional forem enfim liberados e tornados públicos, saberemos de tudo o que foi delineado nessas reuniões, quem foram os atores políticos e jurídicos ali presentes, entre outras coisas. E até lá muitos de nós já estaremos mortos. Como também questão de tempo será aqui no Brasil aparecer grandes traficantes do porte de um Pablo Escobar ou de um El Chapo se nada for feito contra. Diga-se de passagem, não vejo a esquerda brasileira dando a devida atenção ao Plano Atlanta.
Fontes:
Aécio e Anastasia – Negócios escusos. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=NU6u0ZtCA_k&ab_channel=ROBERTOSTARCKLEMOS
Colunistas do COTV: “Marielle Franco – execução sob a proteção da intervenção militar”. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=bDw-gXAxvcw&ab_channel=CausaOperariaTV
Cresce o número de assassinatos de ativistas de direitos humanos no Brasil, aponta Anistia Internacional. Disponível em: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/cresce-o-numero-de-assassinatos-de-ativistas-de-direitos-humanos-no-brasil-aponta-anistia-internacional/
Filho de desembargadora solto na madrugada de sexta é considerado de alta periculosidade pela PF. Disponível em: https://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2017/07/23/filho-da-desembargadora-solto-na-madrugada-de-sexta-e-considerado-de-alta-periculosidade-pela-pf/
Lindbergh: morte de Marielle representa o fracasso da política de “guerra às drogas”. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=fnawAnzgMAU&ab_channel=PTnoSenado
Lucas Gomes Arcanjo. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lucas_Gomes_Arcanjo
Marielle Franco – SANTA da Rede Globo. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=cXgRCPoY9Kw&ab_channel=NandoMoura
Morte da vereadora foi “recado à esquerda”. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=HbWL-HmyVqk&ab_channel=BlogdaCidadania
O desabafo de Lucas Gomes Arcanjo em seu último vídeo. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=egoKb2jznag&ab_channel=GilbertoLima
Vereadora assassinada no Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=c6nLoUKqdms&t=7s&ab_channel=PaulaMarisa

NOTA:


[1] Termo que Paulo Henrique Amorim utiliza para se referir aos desembargadores João Pedro Gebran Neto, Victor Laus e Leandro Paulsen de forma irônica e sarcástica.

sexta-feira, 16 de março de 2018

Considerações sobre o desabafo de Faustão.



Foto – Fausto Silva, o Faustão.
Em 12 de maio de 2018 Rogério Betin (notório por ter feito várias denúncias de supostas irregularidades e trambiques envolvendo Felipe “Malakoi do hebraico” Neto) postou um vídeo em seu canal comentando a respeito do recente desabafo do apresentador Fausto Silva, o Faustão, onde ele se recusou a cantar a música “hoje é um novo dia” por achar que não há clima para isso (a ponto de dizer que o tal “novo dia” nunca chega) e que só isso fará quando realmente for um novo dia. Faustão também fez críticas ao governo Temer. O apresentador global disse, entre outras coisas, que o governo nada faz para a população e a rouba. Faremos algumas considerações a esse respeito.
Primeiro de tudo: grande coisa o Faustão ter tecido críticas ao presente governo. Criticar o governo e os políticos que ai estão a coisa mais fácil do mundo é. É como bater em bêbado de rua. Queria muito ver se Fausto Silva teria peito para espalhar merda no ventilador para cima de bancos, especuladores, agiotas e outros atravessadores financeiros que patrocinam veículos da grande mídia como a própria Rede Globo (os quais também compram políticos e juízes para que eles legislem em seu favor). Como já dito aqui no blog várias vezes antes, o sistema financeiro é onde a boca de fumo da corrupção se encontra. Queria ver se uma denúncia contra o sistema financeiro, seus representantes (Itaú, Bradesco, Santander e outros) e o bolsa banqueiro que enche os bolsos dessa gente por meio das altas taxas de juros com que se paga o serviço das dívidas interna e externa iria ao ar em plena tarde de domingo.
Também gostaria muito de ver se a Rede Globo ia deixar o Faustão espalhar merda para o lado do Judge Murrow, do Judge Bretas e outras estrelas da Lava Jato e cobrar explicações sobre as denúncias do Tacla Duran, as relações do casal Moro com o advogado e padrinho de casamento Carlos Zuccolotto, sobre o auxílio-moradia e outros benefícios que eles ganham e que ajudam a turbinar seus salários à revelia da lei, sobre o caso Banestado, sobre o fato de terem reduzido as penas daqueles que fizeram delação contra Lula (entre eles Alberto Yousseff e Nestor Cerveró) e quem sabe até falar sobre as relações do Judge Murrow com o doleiro Dario Messer. No que seria no mínimo uma bela de uma torta na cara no esquema Car Wash (diga-se de passagem, no caso específico da corrupção dentro do poder judiciário, vejo veículos midiáticos direita falarem sobre isso, mas nunca colocarem o nome das estrelas da Car Wash no meio). Quem sabe até espalhar a merda em cima do ventilador da própria Globo a respeito de como ela foi salva no primeiro governo Lula, os R$ 2 bilhões que deve de impostos ao governo de sonegação fiscal, os negócios escusos da Globo na transmissão de jogos de futebol e outros trambiques na qual a emissora da família Marinho está envolvida.
A julgar por suas falas, tanto Faustão (que em determinado momento cobra que as pessoas votem melhor e diz que “urna não é penico”) quanto Rogério Betin parecem ignorar o já aqui citado fato de que a boca de fumo da corrupção não está nos políticos, e sim no sistema financeiro. Tais políticos, como Jessé Souza aponta em suas obras, são como os aviõezinhos do narcotráfico: aqueles que fazem o serviço sujo dos traficantes, se expõe à polícia e que ficam com as sobras do saqueio que fazem.
Faustão também diz que o Brasil é o único lugar do mundo onde o Governo nada faz por você e que ele te rouba. Faustão parece ignorar o fato de que no mundo capitalista o Estado tem seu caráter de classe (algo que Karl Marx constatou em meados do século XIX), e um governo como de Michel Temer, um representante orgânico da elite do atraso, não é exceção. O governo Temer nada faz por você pelo simples motivo de que ele está ai justamente para esse fim. Para esfolar o povo em nome do sistema financeiro nesse período de crise econômica. Michel Temer e sua canalha ao poder foram alçados para servir e remunerar por meio do serviço da dívida, perdão de dívidas do imposto de renda (como os R$ 25 bilhões perdoados ao Itaú pelo vampirão) e aplicação de uma draconiana política neoliberal de arrocho e retirada de direitos (da qual o PT jamais se atreveria a fazer na intensidade que essa gente deseja) nesse momento de crise econômica o sistema financeiro e seus representantes (sem esquecer de seus sócios menores que também especulam com as altas taxas de juros, tais como industriais, multinacionais, agronegócio, fundos de pensão, empresas de mídia e outros).
E achar que governos que nada fazem pela população é uma jabuticaba exclusiva do Brasil é ser no mínimo muito ingênuo e politicamente analfabeto. Ou será que ele já ouviu falar de governos como os de Carlos Salinas de Gortari no México, Carlos Andrés Perez na Venezuela (durante cujo governo aconteceu o famoso Caracazzo), Gonzalo Sánchez de Lozada na Bolívia, Augusto Pinochet no Chile, Carlos Menem e Mauricio Macri na Argentina e de Boris Jel’cin na Rússia, os quais aplicaram em seus respectivos países a mesma agenda neoliberal que aqui FHC aplicou e Michel Temer aplica no presente momento (e que a própria Globo quer que seja aprofundado)? Ou mesmo Ronald Reagan e sua reaganomics nos EUA e Margareth Thatcher na Inglaterra (onde cortes em programas sociais foram feitos e cujas políticas inspiraram as políticas neoliberais aplicadas na América Latina nos anos 1990)? E Rogério Betin endossa tais críticas de Faustão ao governo, o qual taxa o governo de incompetente e que gesta mal os recursos da nação. Mal sabem eles que a parte do leão da má gestão dos recursos públicos não é para remunerar o funcionalismo público, empresas estatais ou para investir em programas sociais, e sim para remunerar o rentismo financeiro por meio do sistema da dívida e as altas taxas de juros (taxas essas que Dilma Rousseff tentou reduzir em seu primeiro governo, mas que não teve o devido sucesso devido à resistência dos setores da economia ligados ao sistema financeiro).
Faustão demonstrou um analfabetismo político que a uma emissora como a Rede Globo, envolvida em todo tipo de trambique e falcatrua, é muito conveniente. E assim mais uma vez os políticos são utilizados como bode expiatório das mazelas que afligem o cidadão comum e ajudando a perpetuar nas pessoas a falaciosa ideia da corrupção apenas entre os políticos, nunca do setor privado. Em outras palavras, a corrupção apenas do prefeito Quimby, nunca do Senhor Burns. Mas o que mais impressionou ai não é nem a “fulanização da corrupção” feita pelo próprio Faustão, e sim a hipocrisia e o cinismo da Rede Globo, tendo em vista que desde o segundo governo Vargas nos anos 1950 a Globo vive sabotando e difamando todo governo e qualquer de caráter popular que resolva dar alguma atenção à população mais carente do país.
Sobre o fato de Rogério Betin ter dito que em países do Primeiro Mundo as pessoas não quererem levar vantagem em tudo como aqui no Brasil, eu particularmente tenho minhas vidas. Será que essa é uma jabuticaba exclusiva do Brasil? E será que no Primeiro Mundo comportamentos similares não existam, ainda que não sejam tão disseminados e escancarados como por aqui?
E sobre o fato de no programa ter sido veiculada a música “eu só quero ser feliz”, da dupla de rappers Cidinho e Doca (originalmente lançada em 1995) e da indagação de Rogério Betin sobre o fato de a Rede Globo ter veiculado propositalmente e de forma esquematizada e combinada não só essa música como também críticas ao governo Temer, Rogério Betin diz que a Globo está dando uma alfinetada no governo. Assino embaixo com que o Betin disse, tendo em vista a atual quebra de braço entre Michel Temer e a Rede Globo (em parceria com setores do Judiciário e do Ministério Público)  e que a emissora da família Marinho quer Temer fora da presidência para que em seu lugar entre uma figura como o Rodrigo Maia para aplicar o mesmo ajuste neoliberal que Temer está fazendo, só que de forma ainda mais draconiana. O primeiro round da quebra de braço o vampirão venceu. O segundo está apenas começando. É justamente nesse contexto que o “eu só quero ser feliz” no programa do Faustão se insere.
Ou será que a Rede Globo, a mesma Rede Globo que no tempo em que Leonel Brizola foi governador do Estado do Rio de Janeiro era contra os CIEPs e muito satanizou a iniciativa de Darcy Ribeiro e do político gaúcho (a ponto de ajudar no desmonte dos CIEPs e os investimentos em educação popular feitos na época), está realmente preocupada com o bem-estar dos moradores das favelas? A mesma Globo que apresenta funkeiros ostentação e Anitta como a voz da favela (sendo que em realidade não passam de produtos enlatados da indústria fonográfica que vende à todos nós uma realidade falsa das favelas e que ajudam a manter a situação de exclusão social nas próprias favelas, na medida em que não tocam nas mazelas do sistema que gera todo esse quadro de exclusão social e glamouriza a própria favela), mas que em momento algum está interessada que haja uma política de inclusão social das pessoas que moram nas favelas. E pode ter certeza que fosse o favorito do momento da Rede Globo que estivesse fazendo a intervenção nas favelas que a emissora da família Marinho não ia aplicar uma alfinetada dessas em rede nacional. Ou seja, indiferente estaria para com o bem-estar das pessoas que nas favelas moram. É uma mera preocupação de fundo politiqueiro dentro de um contexto de briga de poder.
Faustão também diz que a reforma da previdência é necessária. Tal reforma está sendo feita sob o pretexto de que a previdência é deficitária. Entretanto, não se diz o real motivo desse déficit. Tal déficit decorre do fato de que o atual governo, assim como os anteriores, desviaram recursos da previdência para remunerar o já citado bolsa banqueiro e suas altas taxas de juros. Também nunca falam que a esmagadora maioria dos aposentados ganham menos de três salários mínimos e que o que realmente onera a previdência, além da já citada renumeração do bolsa banqueiro, é uma casta de aposentados privilegiados composta por militares, desembargadores, juízes, militares, promotores, políticos e outros (os quais não raro passam de forma hereditária suas aposentadorias a seus filhos e netos) que ganham aposentarias altíssimas, geralmente de R$ 20 mil para cima. A reforma da previdência deveria ser feita em cima dessa gente, não em cima de quem ganha no máximo três ou quatro aposentadorias. A verdade é que essa conversa é um pretexto, uma cortina de fumaça para o sistema financeiro colocar seus tentáculos no sistema previdenciário. Essa é, diga-se de passagem, uma velha conversa da parte dos neoliberais brasileiros. Nos anos 1990 Enéas chegou a falar sobre isso. Talvez, Faustão e tantos outros globais sejam a favor dessa reforma pelo fato de a emissora em que trabalha ser dona do maior grupo de empresa privada do país, o Mapfre, segundo reportagem do Conversa Afiada. Ou seja, a reforma da previdência que a Globo quer não é para cortar na carne dessa casta de funcionários públicos privilegiados, e sim para esfolar o povo mais humilde em nome dos lucros do rentismo financeiro. Afinal, ela é a principal porta-voz do rentismo na mídia brasileira.
Em seu vídeo a respeito do pronunciamento de Faustão, Nando Moura disse que Faustão é um escravo cujo pensamento se encontra acorrentado àquilo que a empresa quer que ele diga e que esse é o pior tipo de escravo que pode existir. Também disse que Felipe Neto seguiu caminho similar. O mesmo Felipe Neto que, entre outras coisas, nos tempos do “Não faz Sentido” dizia que chegaria o dia em que seria errado a pessoa ser heterossexual e que hoje fica contrariado quando alguém se manifesta a favor de censura a cenas de beijos GLBT em desenhos destinados ao público infantil (garoto do cabelo colorido, se você tanta questão faz de ver cenas desse tipo em desenhos, o que acha de procurar um anime dos gêneros yuri e/ou yaoi? Quem sabe até um moe ou um ecchi? Tenho certeza que você vai adorar).
Sobre o que aconteceu tanto com Faustão quanto com Felipe Neto Jessé Souza dá uma pista do que pode ter ocorrido com os dois nas páginas 115 e 116 do livro “A Radiografia do golpe”. Nos dois últimos decênios a imprensa passou por uma grande mudança estrutural onde se dá uma absoluta verticalização de comando, que permite um controle muito maior de cima para baixo. Com isso, há a extinção dos debates nas redações dos jornais e aqueles que gostam de discutir são taxados de chatos e/ou problemáticos. Produz-se assim uma homogeneidade de pensamento em conformidade com o processo de obrigatória obediência vertical e se instaura uma competição pela obediência e antecipação dos auspícios dos chefes em cima. Tendo em vista que o showbusiness está inserido dentro dessa mesma estrutura, bem provavelmente o mesmo tipo de coisa acontece nesse meio. Assim para alguém ter sucesso e alçar altos voos nesse meio é preciso andar na linha imposta pelos chefes do showbusiness, e isso inclui pensar da mesma forma que eles. Ou seja, ser a favor de todos esses progressismos morais que a maior parte da população rejeita. E com Faustão e Felipe Neto não seria nem um pouco diferente. No que ajuda a explicar como que o Felipe Neto do “Não Faz Sentido” se tornou o “Garoto colorido”.
Fontes:
Doutor Enéas e Ciro Gomes falam sobre a previdência. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=PgdFjAwhirw&ab_channel=SEM-ISMOS
Faustão detonando a Globo e o Governo ao vivo! Completo! Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zIzOvXP2CvA&ab_channel=RogerioBetin
FAUSTÃO – O escravo milionário. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=KJ4muBH9Ar8&t=38s&ab_channel=NandoMoura
Globo é dona da maior empresa de previdência privada! Disponível em: https://www.conversaafiada.com.br/economia/globo-dona-da-maior-empresa-de-previdencia-privada-
Jessé Souza: a esquerda pensa com categorias de direita. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2017/08/08/jesse-souza-a-esquerda-pensa-com-categorias-da-direita/
Não canto mais essa p**** de hoje é um novo dia Desabafa Faustão. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=I2xqRFLOlvY&ab_channel=CanalHaHaHa%21%21%21
Souza, Jessé. A radiografia do golpe: entenda como e por que você foi enganado. Rio de Janeiro: LeYa, 2016.